COMO COMPRAR UMA BICICLETA OU PEÇAS USADAS - gUIA DEFINITIVO

Alvaro Perazolli

Por Álvaro Perazolli

CEO Veloseguro

Publicado em 11 de fevereiro de 2020 | Atualizado em 11 de fevereiro de 2020.


Pensando em comprar uma bike ou componentes de segunda mão? Este guia traz dicas importantes para você fazer bons negócios e proteger-se contra golpes e ainda ajudar a combater o comércio ilegal de bikes e peças roubadas.

Canais On Line para venda de bikes usadas

Você pode encontrar facilmente diversos locais na web onde são encontrados anúncios de bikes e componentes. 

São eles os grupos de Whatsapp, páginas em Redes Sociais, sites de Bikeshops e Marketplaces especializados no comércio de bicicletas usadas, e ainda os principais marketplaces de usados como Mercado LivreOlx, e até mesmo o gigante internacional Ebay.

Plataformas online são a maneira mais acessível de conectar compradores interessados e vendedores ávidos por desapegarem de suas bikes usadas, mas também são um terreno fértil para fraudadores aproveitando-se da anonimidade que a web proporciona.

Portanto, a dica mais importante é dar especial atenção à reputação do vendedor.

Observar o padrão das respostas a perguntas procedência da bike, possíveis alterações nos componentes originais, estado de conservação, detalhes que você poderá notar se vier a comprar.

Fique atento às avaliações de outros compradores e leia todas as interações que puder antes de optar pela compra.

Não se engane. A vantagem de preço pode ser um elemento perigoso e utilizado justamente para atrair compradores dispostos a fazer "vistas grossas" por uma pechincha. 

venda-bikes-usadas-olx

Marketplace OLX é uma referência para quem quer vender sua bike usada, mas também é um terreno fértil para fraudadores e comércio de bikes roubadas.

Bikeshops especializados

Os canais físicos perdem em praticidade, já que você terá acesso a uma quantidade reduzida de bicicletas para compra, mas em contrapartida você ganha a vantagem de poder testar na hora se uma bike que te agradou é a ideal para você.

Outra vantagem importante é o fato de que o problema da procedência passa a ser uma responsabilidade do lojista, já que ele tem endereço, CNPJ e um representante legal facilmente localizável. 

Não quero dizer com isto que o mercado online não possui outros mecanismos de segurança. 

Marketplaces como o Mercado Livre apostam na segurança das operações realizadas através do seu site lançando mão do recurso do Mercado Pago, que garante a entrega da bike ou seu dinheiro de volta.

Lojas mais preparadas oferecem ainda garantias em muitos casos. 

Contudo, é sempre importante você questionar sobre a procedência, se existe a nota fiscal do bem usado e, principalmente, peça um recibo relacionando as peças ou o número de série caso compre uma bike usada.

bikeshops bikes usadas

Bikeshops, referência também para quem quer comprar uma bike usada.

"Picareta tem em todo lugar. Uma vez estive em um bikeshop que prometia a venda de uma bike que possuía a nota fiscal. Chegando na loja o proprietário mudou o discurso dizendo que o cliente não havia encontrado a nota, mas poderia emitir uma nota de balcão da loja, desde que eu não declarasse à receita federal"

Vendedor particular

Seja pela web ou pessoalmente, tenha muito cuidado quando fizer a compra diretamente com o proprietário. 

Mesmo que você conheça bem o vendedor, é importante tomar cuidados básicos, como verificar a conservação da bike e componentes, dar preferência para bicicletas com a nota fiscal e, caso não seja possível, prefira pagar por depósito e exija um recibo discriminando os componentes, número de série do quadro (se houver). 

Você mesmo pode preparar um recibo bastante simplificado que poderá valer no futuro, se precisar confirmar a compra.


Modelo de recibo de compra de bicicleta usada


Belo Horizonte, 10 de fevereiro de 2020

Eu [nome do vendedor], inscrito no CPF [número], declaro que recebi de [comprador] a importância de [R$] pela venda da bicicleta [marca], [modelo] e [ano] e número de série [informar]. 

A bicicleta encontra-se em perfeito estado, com todas as peças originais, exceto:

[informar peça alterada]- [marca], [modelo] - [ano]


__________________________

(Assinatura do vendedor)

Recomendamos ainda anexar o comprovante de depósito ou cheque que comprove o pagamento da bicicleta. Sempre que puder, você deve evitar fazer este tipo de pagamento em dinheiro.

A situação ideal, caso o proprietário não possua a nota fiscal, é perguntar em qual cartório o vendedor possui sua firma reconhecida e anexar ainda uma cópia do seu documento.

Soa burocrático mas, acredite, se você está lidando com vendedor idôneo, ele irá compreender a sua abordagem e afinal, tão bom quanto um vendedor qualificado é um comprador fiel e pagador.

Vale à pena também observar o que outras pessoas falam sobre esse vendedor, se ele é conhecido na comunidade de ciclistas e o quão confiável ele é.

Feira de usados e bazares

Cuidado, muito cuidado ao comprar bicicletas e peças usadas em feiras, estilo “robauto”.

É aquela história: Diga-me com quem (e onde) andas que te direi quem és. 

É claro, existem hoje em dia feiras organizadas por assessorias ou grupos de ciclistas e geralmente os proprietários estão disponíveis para negociar e, nestes casos, aplica-se as mesmas dicas para compras de particulares.

Principais pontos de atenção e cuidado:


Preço muito abaixo do mercado

Desconfie, desconfie muito!

Na dúvida ou impossibilidade de comprovar a procedência não compre!

Aqui vale a máxima de que “quando a esmola é demais, o santo desconfia”.

E, amigo ciclista, se você desconfia, mas é afeito à Lei de Gerson, desculpe-me, este post não é para você.

Número de série ou chassi

Não compre a bicicleta se ela não tiver o número de série, mesmo que tenha sido pintada e a tinta tenha sobreposto o número.

Assim como o chassi de um carro, uma bicicleta sem o número de série n ão poderá ser rastreada e você sequer conseguirá fazer o seguro da mesma, se tiver esta intenção.

Verifique se há alguma pintura cobrindo o número de série ou mesmo se está raspado e se este for o seu caso, bem, vai ficar um pouco mais difícil pra você explicar depois, se não tivera nota fiscal.

Lembre-se que mesmo que comprove de quem você adquiriu a bike, ainda sim você poderá ser processado por receptação de mercadoria roubada, caso pese alguma denúncia de furto da mesma. 

Você perde dinheiro e reputação, o que costuma se muito pior.

Nota fiscal de compra

A nota fiscal é requisito básico para quem quer fazer uma boa compra, mesmo quando falamos de usados.

Dificilmente será emitida uma nova nota fiscal para um item de segunda mão, porém você deve exigir a primeira nota e um recibo de compra e venda.

Você está livre para comprar uma bike ou componente sem nota fiscal, fato, mas estará comprando um risco, sem falar que será mais difícil passar adiante este “camelo”, a não ser que sua sorte seja a mesma do último vendedor.

A sugestão da Velo é que você procure sempre por opções com nota fiscal.

Compre apenas se tiver absoluta certeza e confiança no vendedor e na procedência da bike, embora, sem a nota fiscal, o máximo que você terá é um: “La garantia soy yo!” E por falar em garantia...

A nota fiscal ainda permite que você possa fazer jus à garantia, em caso de furto, se sua bike é recuperada, você tem como comprovar que você é o legítimo proprietário.

Ah, a nota fiscal irá aumentar o leque de opções de seguros de bicicleta, já que existem companhias de seguro que não aceitam a inclusão da bike sem sua nota fiscal.

Você sabia que se sua bike é roubada e depois recuperada pela polícia, perante a lei, a única forma de comprovar a propriedade  é a nota fiscal? 

Um delegado de polícia possui o que é chamado de poder discricionário, ou seja, em muitos casos de ausência da nota fiscal, à depender da sua análise subjetiva, ele poderá exigir a comprovação com a  apresentação da nota fiscal ou talvez ele aceite que você apresente outros elementos para comprovar que você seja realmente o dono.

Nem pense em sair do país!

Se você não possui a nota fiscal, você terá dificuldades em levar a sua bike para fora do país, por exemplo, na logística de provas internacionais.

Se você sair do país com uma bike sem a nota, no retorno ela poderá ser taxada pela Receita Federal, se você não for capaz de apresentar um documento fiscal brasileiro ou as taxas de importação desta bicicleta. 

Acredite, isto ocorre bastante.

Conclusão

Comprar uma bike usada é sim uma opção vantajosa e pode fazer você economizar um bom dinheiro, mas requer cuidados da sua parte.

Pode ser uma ótima oportunidade para quem precisa de um produto de alta performance e não pode desembolsar o valor de um novo.

Porém, os cuidados mencionados aqui irão te ajudar a evitar que aquilo que parece uma oportunidade, se torne um grande transtorno e prejuízo no futuro.

Atenção! Os maiores incentivadores do comércio ilícito é quem compra sem preocupação com a procedência da bike e componentes.

Não incentive este mercado, pois além de cúmplice, a próxima vítima pode ser você.

Afinal, você planta o que colhe.

QUAL É A SUA BIKE? VELO SEGURO TEM O SEGURO PERFEITO PARA ELA.