Diferenças entre Furto Qualificado, Roubo e Furto Simples

duilly-velo

Por Duilly Cicarini

CEO Veloseguro

Publicado em 15 de dezembro de 2015. | Atualizado em 09 de janeiro de 2020.


Saber diferenciar furto simples, qualificado e roubo é fundamental para compreender como estes termos impactam na cobertura da sua apólice de seguros.

Se você já possui ou pretende contratar um seguro de qualquer equipamento, seja de uma bicicleta, um celular ou uma câmera fotográfica, você precisa ler este resumo.

Até o dia em que entrei em uma sala de aula para me formar corretor de seguros, ninguém me convenceria de que as palavras roubo e furto não são sinônimos na linguagem de seguros.

A minha opinião é que ninguém precisaria entender estes termos se as seguradoras fossem capazes de traduzi-los nos eventos que estão cobertos e explicarei melhor minha opinião aqui neste artigo.

​Portanto, espero que este texto ajude você a não cair na armadilha da desinformação sobre as regras de seguros e, quem sabe, sensibilizo seguradoras a repensarem o clausulado de seus produtos.


Roubo e Furto

Para 99,9% da população (os outros 0,01% possivelmente trabalham com seguros), estes termos representam a mesma coisa.

Há de se esperar, portanto, que haja tanta confusão e dor de cabeça para o segurado quando de fato ele se deparar com um evento não coberto e alguém da seguradora, altamente capacitado, dará a notícia, minuciosamente explicada em termos técnicos que o ele achava que tinha contratado, não é bem o que a seguradora explicitou em seu clausulado (que ele não lê e ninguém lê pra ele).

Portanto, voltando ao tema, roubo e furto se diferem no modo como o evento ocorre.

Roubo é quando você é assaltado e o bandido toma algo que te pertence. Simples assim.

Imagino que algum profissional da área ao ler este artigo dirá: Ah, mas o roubo é caracterizado pelo emprego de ameaça, coação ou violência. 

Para mim isto é subjetividade pura. Se eu estiver pedalando à noite em Copacabana e alguém gritar: Perdeu! Uma palavra será basta, mesmo que venha acompanhada de um sorriso sínico do bandido. Eu perdi, pronto.

Conforme está descrito no Código Penal, artigo 157, roubo ocorre quando você é abordado e sofre algum tipo de coação, ameaça ou violência. 

Aqui na Velo somos especializados em seguros de bicicleta, e-patinetes e e-scooters. Portanto, peço sua compreensão se utilizar os exemplos voltados para quem quer contratar um seguro para sua bike, mas certamente eles se aplicarão a qualquer seguro de equipamento.

Furto é quando o bandido leva algo que te pertence e você e quando você percebeu, já era. Simples assim.

Se algum profissional na área ler esta afirmação simples, dirá: Ah, mas não é bem assim. Existe uma diferença entre furto simples e furto qualificado e dependendo, a seguradora não irá pagar.

Ok, chegaremos lá. Mas furto é exatamente o que eu disse acima. Simples assim.

Agora que você já sabe diferenciar furto e roubo, é hora de conhecer a diferença entre furto simples e furto qualificado, pois é onde você precisa tomar mais cuidado para não ficar sem a cobertura da seguradora.


Furto Simples e Furto Qualificado

Antes de prosseguir, preciso deixar claro que simplificar os termos não é neglicenciar os fatos.

O seguro é um produto comercializado por instituições privadas que se baseiam em cálculos estatísticos complexos realizados pela seguradora, e você adquire porque considera que é melhor não contar com a sorte.

Sendo assim, você decide que prefere pagar uma pequena fração do valor do seu bem em nome da sua tranquilidade.

É justo e muito vantajoso para quem entende o valor de poder contar com a seguradora quando a sorte não estiver do seu lado.

É uma espécie de bilhete de loteria que quando você é "premiado", a seguradora assume o prejuízo em seu nome. 

Mas por que eu disse tudo isto?

Por que a seguradora não irá contar que você relaxou em se cuidar só porque contratou um seguro. Se você não for capaz de provar que tomou os cuidados para impedir o acesso livre, ao bem, não é ela quem irá pagar pela sua negligência.

Veja este exemplo bastante simples de entender: Você deixa sua bike na garagem da sua casa, mas o portão está aberto. No outro dia você acorda e a bike não está lá. Nada foi arrombado, o bandido passou, abriu o portão e levou. 

Isto é furto simples.

Furto simples é a subtração sem que haja vestígios de ruptura de obstáculo para acessar o bem.

No caso do furto simples, o entendimento é de que não há obstáculo interposto entre o bandido e o objeto de furto.

Para as seguradoras, o furto simples é considerado quando não são encontrados vestígios que evidenciem que obstáculos existiram e foram destruídos. 

Teoricamente, o furto simples é o desaparecimento inexplicável de algo, mas adotar este entendimento é bem delicado, pois dependendo do ponto de vista, sempre haverá alguém com uma explicação.

 - "Eu deixei meu celular na mesa do bar e quando voltei ele não estava mais lá. Ora, alguém levou embora porque agora ele está desligado e ninguém me avisou que encontrou".

Ainda assim é furto simples. 

É como deixar as chaves do automóvel na ignição. O ladrão não precisa nenhum esforço para efetuar o roubo. Basta ter a cara de pau de entrar no carro sem condutor e saber dirigir.

Veja o exemplo de furto simples no vídeo abaixo. 

O vídeo acima mostra o momento exato em que um furto simples acontece. A bike não está presa por correntes ou guardada em um local protegido. O ladrão não precisa transpor nenhum obstáculo, simplesmente pega a bike e sai pedalando.

Gosto deste exemplo por que ele está lá, documentado. Todo mundo vê pelas câmeras que alguém viu a bike sem cadeado, passou e levou embora. 

Mas é furto simples. 

Mas e o furto qualificado, como é caracterizado?

Furto qualificado é a subtração que deixa vestígios de ruptura de obstáculo para acessar o bem.

Furto qualificado, segundo o Código Penal, artigo 155, é aquele em que ocorre a destruição ou rompimento de obstáculo; abuso de confiança, ou mediante fraude, escalada ou destreza; emprego de chave falsa ou mediante concurso de duas ou mais pessoas.

Muitas apólices de seguro são bastante restritivas ao que é considerado furto qualificado, o que pode gerar controvérsias se confrontado com o que diz a lei.

Analisando a apólice de algumas operadoras notamos que elas qualificam o furto apenas quando há evidências de arrombamento de portões, destruição de telhados e muros e não há menção para escalada, abuso de confiança ou chaves falsas.

Observem no texto abaixo retirado de uma apólice em uma seguradora que inclui a bicicleta em seu seguro residencial, o que será considerado o furto qualificado:

Subtração cometida, mediante arrombamento de portas, janelas, vitrôs, telhados, grades e paredes, desde que, tenham deixado vestígios materiais evidentes, ou tenha sido constatado por inquérito policial, desde que não esteja na posse de terceiro.

Mas por que saber diferenciar furto simples e qualificado é importante?

Bom, é importante ter conhecimento das diferenças pois um seguro de equipamentos não indenizará o furto simples. 

Em tese, os furtos simples não são cobertos porque, a rigor, não é sequer possível provar que houve um furto de fato.

Mesmo que você contrate um seguro, você deve considerar que a seguradora possui regras de governança corporativa e se não é possível encontrar vestígios do furto, ela não poderá indenizar o cliente.

Seria muito mais fácil se as seguradoras traduzissem estes termos para o seu público alvo, formado por não especialistas.

No lugar de "furto qualificado", poderia estar escrito: Furto por arrombamento do local de guarda, furto por ruptura de cadeados e travas, furto por arrombamento de veículo transportador, etc.

No lugar de "roubo", teríamos: Assalto enquanto pedala, assalto enquanto transporta a bicicleta em rack veicular, etc. 

Dicas para guardar a sua bike com segurança:

É muito importante que você entenda que, mesmo possuindo um seguro para sua bicicleta, deve sempre ficar atento às dicas de segurança abaixo para não ficar desprotegido:

  1. Mantenha sua bike sempre presa pelo quadro a um objeto irremovível por cadeados e correntes;
  2.  Evite deixar a bike em espaços onde haja tráfego livre de pessoas;
  3. Se usar a bike para trabalhar, procure um estacionamento particular e negocie para guardá-la presa dentro do estacionamento (não esqueça do cadeado preso a um objeto irremovível).
  4. A "regra de ouro" é: A ocasião faz o ladrão. Você evitará a maior parte do risco de furto se tiver um comportamento  

Escrevemos um post em nosso site que fala dos cuidados para evitar o furto da sua bike. Confira!

Compare aqui e escolha o seguro de bicicleta perfeito para o seu perfil.

QUAL É A SUA BIKE? VELO SEGURO TEM O SEGURO PERFEITO PARA ELA.